Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Uma questão de escolha


A coisa toda começou com incidentes isolados que envolviam pessoas famosas. As fitas de sexo entre casais, geralmente envolvendo celebridades foram a semente dos vídeos e fotos de sexo entre adultos e adolescentes que inundam o Facebook e grupos de Whatsapp hoje em dia.

Quem se esqueceu da célebre gravação da lua de mel de Pamela Anderson, sex symbol do momento e de seu marido, o baterista do Mötley Crüe Tommy Lee?  Depois de inúmeros vazamentos de um material que foi roubado da casa deles durante uma reforma, os dois firmaram um acordo com a Vivid, a maior produtora de vídeos adultos dos EUA sobre os direitos de imagem e distribuição. O que para os dois foi um escândalo e fonte de problemas durante anos, para outros foi a abertura das portas do estrelato. Os casos mais famosos foram os de Paris Hilton e de Kim Kardashian. A partir dai, com o crescimento das redes sociais e o desenvolvimento de novas tecnologias, não há um limite claro entre o que é íntimo e envolve o prazer do casal com o que é feito para humilhar e denegrir, com o máximo de crueldade possível, a imagem de outra pessoa, não importando se é uma criança, um adolescente ou adulto, se para consumação do ato foi utilizada violência ou coação. 

O número de queixas em delegacias tem crescido exponencialmente, a idade das vítimas surpreende. Em um caso recente, o casal tinha 12 e 16 anos de idade. Para esta menina, reconstruir a vida será difícil, porque ninguém que compartilhou se lembrou que ela era pouco mais que uma criança. Os casos de vingança, após términos de relacionamento expõem a vítima e o caráter de que compartilhou. Se eu recebesse um vídeo destes, eu teria certeza de que a pessoa que compartilhou seria um canalha, além de criminoso. Se uma pessoa é capaz de tamanha baixeza com alguém que já dividiu emoções e a intimidade com ele ou ela, o que esta pessoa não seria capaz de fazer? Pior ainda é quem se vangloria de ter feito um registro destes sem conhecimento da outra parte, de forma vil. É interessante manter uma pessoa destas como amigo?Certamente, eu não passaria para frente.

As fotos e filmagem existem, não há muito o que se fazer para prevenir o registro, mas depende de cada um de nós enviar a mensagem para frente. O segredo dos grupos e das redes sociais é o compartilhamento e aquilo que você passa adiante é o que você tem por dentro. Mesmo que você escreva uma crítica na postagem, ao compartilhar você é mais um elo da corrente. A escolha é sua, o caráter é seu mas lembre-se que ao divulgar estas imagens, você poderá responsabilizado por crimes de injúria além de ser responsabilizado pelo dano a moral e a imagem causado, tendo que reparar financeiramente o estrago.

O mesmo vale para quem está compartilhando fotos de pessoas doentes, com deficiência, aquelas que imputam conduta criminosa ou injuria à pessoas. O que aconteceu com o cantor Cristiano Araujo e sua noiva foi o auge da falta de sensibilidade e de desrespeito a dor alheia. Quem tira este tipo de foto e compartilha, esquece que a morte é a única certeza de quem está vivo.  Quem compartilha este tipo de imagem incorre no crime de Vilipêndio de cadáver, cuja pena é detenção de 01 a 03 anos e multa. E se fosse com você ou com alguém de sua família? Na dúvida entre o certo e o errado, pense naquilo que você não gostaria que fizessem com você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: