Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

sábado, 17 de outubro de 2015

Ray Donovan


Na última promoção da HBO, onde todos os canais foram abertos, pude assistir alguns episódios da série Ray Donovan. Embora o Canal Cinemax exiba a série, é virtualmente impossível assistir qualquer filme ou programa neste canal. Se o filme tem 1h30 de duração, no Cinemax você levará 2h30 para assistir. São tantos cortes absurdos, tantos comerciais que é possível você assistir o mesmo comercial no mesmo intervalo duas vezes, pelo menos, e a maioria deles é sobre a própria programação. Mesmo assim, consegui assistir a pelo menos três episódios de uma série que está indo para a quarta temporada e já tinha gostado muito. Com áudio original e sem intervalos, ela é imperdível.

A série acompanha a vida de Ray, um faz-tudo das pessoas importantes de Los Angeles. Ele é aquela pessoa que é chamada para consertar situações, um "fixer".  Assim,  se há um incidente que pode provocar um escândalo, ele e sua equipe "limpam" as evidências, pagam ou ameaçam testemunhas, cuidam das vítimas. Embora ele ganhe bastante dinheiro com esta "prestação de serviços", ele enfrenta dificuldades em sua família. Seu casamento está chegando ao fim, a filha adolescente está cheia de problemas, o pai, interpretado magistralmente por Jon Voight e vencedor do Globo de Ouro por sua atuação na série, foi libertado da prisão é um canalha, que manipula os filhos, extremamente problemáticos, conforme suas conveniências. Os irmãos tem recorrem sempre a  Ray, que é o único que vê o pai como ele realmente é,  o enfrenta, desarma seus truques, mas vez ou outra o pai leva a melhor.

O ator Liev Schreiber, conhecido pelo papel de Victor Creed, o Dente de Sabre no filme X-Men Origens: Wolverine, não tem longas linhas de texto ou mesmo os monólogos brilhantes de Red Reddington em The Blacklist. É uma atuação contida, mas ele usa o olhar como ferramenta de trabalho. Através deste olhar, você percebe a dor, a violência e a solidão do personagem. Há três anos ele tem sido indicado para o Globo de Ouro e infelizmente ainda não venceu, embora tenha merecido. Aliás, ele é um excelente ator de teatro, especialista em Shakespeare e vencedor de um Tony.

Os maiores problemas de Ray estão no passado e naquilo que ele se recusa a aceitar. Neste ponto, o espectador sabe mais sobre o personagem do ele mesmo.  Na próxima temporada, que estreará apenas em 2016, a trama se passará em outra cidade, não abandonando totalmente Los Angeles. Vale a pena acompanhar a série. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: