Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Solidão a dois


Estamos na era das pesquisas. Algumas são desmentidas por outras em pouquíssimo tempo e outras são contraditórias. Estatisticamente, não sei qual é o problema, já que não há muito segredo em como calcular; há fórmulas e mais fórmulas que nos ensinam a encontramos a média, a mediana e o desvio padrão, mas o difícil mesmo é interpretar os resultados.

Outro dia estava lendo um estudo que afirmava que muitas pessoas preferem viver sozinhas. A mesma pesquisa indicava que o maior medo que as pessoas sentem é da solidão. Pensando um pouco sobre estes números, lembrei que conheço tantas que tem um relacionamento pouco saudável, mas que persistem por temerem ficar sozinhas. Pensando um pouco mais, percebi que ultimamente a maior queixa de minhas amigas é da disputa com o celular pela atenção do namorado.

Em tempos de aplicativos e smartphones, tudo é muito importante e imediato: as amigas e amigos que estão em outro local, as postagens daqueles que fazem de sua vida um reality show, checar o e-mail do trabalho, enfim, tantas coisas que a namorada ou companheira fica relegada ao segundo plano.Tenho um amigo que sempre que sai uma DR sobre o celular, argumenta que eles se falaram o dia inteiro pelo Whatsapp, então ela pode esperar um pouquinho para ele se atualizar. E eu brinco com ele, meio querendo dizer a verdade, que acho que um dia ele vai receber uma mensagem dizendo que acabou. Provavelmente, um #partiu.

Se, neste mundo imenso, você encontrou alguém que te complete, que faça você feliz, que ao lado dele ou dela a vida fique mais fácil, desligue-se do telefone. Veja bem, não é preciso desligar o aparelho, apenas deixe ele no bolso ou na bolsa enquanto vocês estiverem juntos. Os e-mails do trabalho podem ser abertos amanhã e ninguém que está longe é mais importante de quem está na sua frente. Aprecie o momento, dê seu tempo e sua atenção, que valem mais que presentes caros ou gestos grandiosos. 

A vida fica mais fácil, você verá. E provavelmente, você cairá menos em ciladas, que são aqueles compromissos terríveis que geralmente você se descobre no lugar e fica se perguntando onde é que você estava com a cabeça quando concordou em participar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: