Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

domingo, 12 de abril de 2015

Sobre o 12 de Abril

Cheguei a pouco da manifestação que ocorreu em minha cidade e tenho acompanhado as outras pela televisão e pela internet. As reivindicações basicamente são as mesmas em todos os pontos do país. Estas são algumas que mais se repetem.

1.Manifesto dos 51 : Ao final da manifestação, que concentrou cerca de 7.000 participantes em minha cidade, foi lido o Manifesto dos 51, que será lido ao final de todas as manifestações no dia de hoje. O documento recordava as promessas que se transformaram em mentiras de campanha, denunciava o maior estelionato eleitoral da História da República, falava sobre o ajuste fiscal, o desemprego, aumento de impostos e de combustíveis e pedia:
- Corte de 50% dos Ministérios e pente fino nos cargos de confiança, diminuindo também este número pela metade.
- Retirada das medidas de corte dos benefícios previdenciários do pacote de Ajuste Fiscal
- Fim do loteamento da máquina administrativa, dividida entre partidos
- Investigações profundas em todos os órgãos do governo, empresas públicas e autarquias como BNDES, ministérios, Receita Federal, Petrobrás, Correios e Fundos de pensão.
- Punição exemplar aos que tiveram participação comprovada nos esquemas de corrupção e desvio do dinheiro público.
- Repatriação dos fundos frutos da corrupção que estejam no exterior e devolução dos que estão no Brasil a quem pertence de direito.

2. Exaltação ao Juiz Sérgio Moro e a Operação Lava-Jato em cartazes e adesivos

3. Protestos contra a presença do Ministro Dias Toffoli no STF: Em vários cartazes e pronunciamentos o nome do Ministro foi citado, com vários questionamentos em relação a sua “imparcialidade” para exercer o cargo de juiz do Supremo. Em um deles estava escrita a seguinte frase: “ Dias Toffoli, escolha entre o PT e o STF. Não há espaço para bigamia”.

4. Fora Dilma, Fora Lula, Fora PT: Está bem claro para todos os participantes que a figura por trás de Dilma é Lula e que os esquemas e o loteamento da máquina administrativa começou com ele. Não há dúvida nenhuma para os participantes que eles sabiam de tudo e que são responsáveis por este momento que o país está passando. Se para os petistas e simpatizantes havia esperança que a imagem de Lula permanecesse intacta para 2018, para todos os que saíram às ruas hoje a percepção é bem diferente.

5. Impeachment para Dilma, para Toffoli e ninguém quer Michel Temer no poder. Se houver impeachment, outra eleição terá que ser convocada.

6. Muita raiva com relação ao “nós contra eles”. Este é um dos pontos que mais desperta raiva mesmo. É visto como um argumento cínico, como manipulação do eleitorado e tentativa de dividir o país. Este discurso já custa muito caro ao PT, a Lula e à Dilma.

Há sim os que pedem intervenção militar, mas são poucos e eles também têm direito de se expressar. A presença deles nas manifestações deveria levantar uma reflexão profunda, depois de 20 anos de ditadura e dos crimes cometidos por que alguns ainda pedem a volta dos militares? Na minha opinião e é apenas a minha opinião, é uma resposta, um sentimento que foi despertado naqueles que assistiram a manipulação dos beneficiários do Bolsa Família e viram as mentiras que foram contadas. É repulsa ao estelionato eleitoral. Limites que nunca deveriam ter sido tocados foram derrubados na campanha eleitoral e o que o que move estas pessoas é uma percepção falha  do poder punitivo que se atribui às Forças Armadas, justamente pela forma que eles chegaram ao poder e como agiram com a oposição. É como se apenas eles fossem capazes de livrar o Brasil das artimanhas de poucos de forma rápida e eficaz. Onde brota esta simpatia, jaz a Oposição. A Oposição precisa ser mais forte, ser mais presente. Se eles não querem tomar as manifestações que são livres, que criem movimentos de alcance, que se manifestem nas ruas.

Precisamos de pessoas de bem, de homens e mulheres probos na política. E precisamos de coragem para enfrentar o que virá a partir de Maio. Será quando veremos o que é ânimo popular extremamente exaltado. De minha parte, estou feliz por ter participado, de não ter ficado em minha casa de braços cruzados. De 15/03 para cá, muitas coisas já mudaram, inclusive, temos um Congresso Nacional mais ativo. Que diferença entre hoje e o Congresso que fechou o ano, brigando por cargos, nomeações e verbas para emendas! Ninguém governa o Brasil sem o Congresso e a corrupção, os desmandos e tudo o mais que aconteceu poderia ter sido evitado mil vezes com um Congresso soberano. Você faz a diferença sim e o Brasil mais do que nunca precisa de você

2 comentários:

  1. Entao que seja o meu o primeiro. Gostei muito de sua postagem e o postei tambem na minha pagina, ok? Um abraco forte e que Deus Salve Nossa Patria.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário: