Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Vinte anos sem Jobim

Ficamos bem mais pobres depois que Tom Jobim se foi. Enquanto estava vivo era uma figurinha fácil, sempre de bom humor, com um copo na mão e contando ótimas histórias sobre sua vida. Mas o Tom Jobim dos palcos era diferente, concentrado, emocionante e emocionado, com uma musicalidade tão própria  que não há nada que alguém faça que lembre remotamente sua linha de trabalho.Teve grandes parceiros, suas músicas com Vinícius de Moraes são inesquecíveis, uma parceria que começou quando o então diplomata estava procurando alguém para musicar sua peça “Orfeu da Conceição”. Foi apresentado a um obscuro músico que passava por dificuldades financeiras e que, após escutar atentamente o projeto de Vinícius para a peça “Orfeu da Conceição” perguntou se iria “rolar um dinheirinho”.

A carreira de Tom Jobim, principalmente a internacional  é marcada pela  bossa nova, ritmo que ele foi  um dos maiores expoentes . Mistura de samba e jazz, agradou principalmente os americanos e acabou consagrada após o show no Carnegie Hall em Nova York, em 1962, que contou com a presença de Tom Jobim, João Gilberto, Carlinhos Lyra entre outros. Após este show, “Garota de Ipanema” tornou-se um hit mundial e Tom passou a ser conhecido no mundo.  Em 1967 gravou um disco com Frank Sinatra, que soa um pouco estranho para a gente, mas que foi um grande sucesso. Famosa é a história que Frank Sinatra tentava falar com ele e o achou em um bar. Quando o garçom anunciou a ligação, soltou um sonoro palavrão achando que era brincadeira dos amigos.


Generoso com os amigos, com a vida, encantava-se com o Brasil e preferiu continuar aqui. Tinha um imenso respeito e apreço pela natureza, onde certamente buscava inspiração. No final da vida seu parceiro preferido era Chico Buarque, parceria que também deu grandes resultados. Acho que seria uma boa idéia levar Tom Jobim aos jovens em geral, mas principalmente os de periferia, que tem menos acesso,  para que eles conheçam um pouco mais da obra dele. Deixo aqui minha sugestão e o vídeo de uma de suas músicas que eu mais gosto que é “Samba do avião”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: