Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

sábado, 6 de dezembro de 2014

Manifestação na Avenida Paulista

Sou de São José do Rio Preto, cidade do interior de São Paulo. Infelizmente, não pude comparecer à passeata que está acontecendo agora na Av.Paulista.  Ao contrário de Renan Calheiros, não tenho jatos da FAB colocados a minha disposição para tarefas tão importantes como esta ou para fazer implante de cabelos. Acompanho portanto daqui, através da internet a passeata, já que nenhum canal está transmitindo. A todos que estão na Paulista, na verdade já estão na Consolação, meu mais profundo reconhecimento. Militar pelo Twitter ou pelo Face é fácil, mas dispor de seu tempo e participar do movimento é outra coisa, é participar da história, é a realização de um gesto concreto em prol da democracia.

Acompanho também a manifestação pelos serviços de streaming. Muito importante a colocação do pessoal que não se trata de lutar por um regime totalitário de esquerda ou de direita, mas sim em defesa do país. Cai por terra os argumentos que estes movimentos são orquestrados pelos saudosistas da ditadura, os que não valorizam as liberdades e os avanços de nossa sociedade. Apenas o G1, entre os principais sites colocou fotos e fez uma matéria sobre a passeata, embora, como na última semana,  tenha cortado o número de participantes pela metade. O Portal IG fez uma matéria pequena, onde fala que a manifestação inteira é em prol da Intervenção Militar. Há uma dificuldade imensa em entender o crescimento deste movimento como ele realmente é. Nascido por força da indignação que tomou este país pela forma como a campanha e o processo eleitoral foi encaminhado, pelas denúncias comprovadas da escatológica corrupção e desvios que agiam no submundo das empresas públicas, sem orientação partidária ou sindical e surpreendidos pelas atitudes do governo eleito, que contradiziam a mais mentirosa das campanhas, várias vozes se somaram reivindicando o que lhes parecia correto na ocasião. Um ato de justiça, uma força maior, alguma coisa que cessasse e punisse de forma exemplar os autores de tão variados crimes e alguns erroneamente identificaram este poder nas Forças Armadas.

Tudo evolui e o movimento também. O que se vê hoje nas ruas de São Paulo são milhares de pessoas descontentes com o atual governo, principalmente com a alteração da LDO, aprovada parcialmente nesta semana. Qualquer afirmação em contrário é tendenciosa e mentirosa. Há sim uma minoria que exibe cartazes pedindo intervenção, mas a maioria destas pessoas porta cartazes protestando contra a mentira, contra o descaso às leis demonstrado por Dilma, contra a roubalheira generalizada que se viu na Petrobrás e contra os deputados e senadores que aprovaram a modificação e tem os nomes citados nos carros de som. O número de participantes é bem maior que das últimas passeatas e começa-se a se materializar em pessoas o que antes era apenas um número, o que de fato significa os 51 milhões de votos da oposição.


Parabéns São Paulo, parabéns a todos os políticos e personalidades que chamaram o povo para este ato e parabéns principalmente aos participantes, entre os quais eu realmente gostaria de estar agora.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: