Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Oposição sem adjetivos

Aécio voltou após um período de reclusão. Foi recebido por simpatizantes que o acompanharam do aeroporto ao Senado em uma manifestação que o emocionou principalmente quando cantaram o Hino Nacional. Em uma entrevista concorrida nos lembrou exatamente porque votamos nele e o que perdemos com o resultado das eleições. Se durante os debates e a campanha por várias vezes foi porta-voz do povo brasileiro ao cobrar ao menos indignação à presidente e lembrá-la que a mentira é um privilégio que um bom governante não pode se dar ao luxo de usar, ele agora faz valer os 51 milhões de votos que teve para fortalecer a oposição. Aos que esperavam que ele defendesse o Impeachment de Dilma,  mostrou inteligência e bom senso ao se posicionar contra idéia. Aos que esperavam que ele demonstrasse vergonha pelo pedido de auditoria nas votações junto ao TSE, deixou claro que esta é uma prerrogativa de um regime democrático. Resumindo : assumiu seu papel como oposição e não como instigador, um Carlos Lacerda, um golpista como alguns repórteres chegaram a compará-lo.

Espero da oposição que ela acompanhe todas as denúncias e apure juntamente com os órgãos de direito todos os crimes que foram cometidos nesta eleição, entre eles a maquiagem das contas e a sonegação de dados importantes para que o povo brasileiro pudesse tomar a decisão certa ao escolher seu governante. Este direito nos foi roubado e foi vendido um país que não existe e soluções que agora são adotadas pelo governo eram até semana passada imputadas aos adversários como instrumento de arrocho e desemprego. Hoje, duas semanas depois do pleito saiu o estudo do IPEA que demonstra interrupção na queda do número de miseráveis do país. Todas as contas públicas, inclusive a do Tesouro Nacional são deficitárias. Aliás, ao verificar as análises das contas do Tesouro lá está o saldo do Refis. Multas gigantescas foram aplicadas à grandes empresas,mas o Governo ofereceu duas opções aos empresários: Discutir na Justiça e em caso de sucumbência pagamento integral ou reconhecimento da dívida e parcelamento.  Ou seja, um AI5 dos impostos. Antes de se falar em política fiscal,aumento da CIDE, criação ou majoração de impostos,  saiba o governo que não aceitaremos o peso da máquina administrativa composta por 39 ministérios e 22.000 pessoas em cargos de confiança. O Governo que faça sua parte antes.

Queremos o acompanhamento e ver os desdobramentos das investigações do uso da máquina administrativa e dos Correios. Queremos a devolução de todo dinheiro desviado da Petrobrás que não financiou campanhas, já que há denúncias comprovadas que alguns candidatos receberam doações diretas de construtoras e de Paulo Roberto Costa. Este dinheiro está no exterior e enriqueceu muita gente. É nosso e o queremos de volta, bem como a devolução dos recursos desviados do Mensalão. Queremos que os parlamentares que participaram deste esquema tenham seus mandatos cassados. Queremos ter acesso aos dados da auditoria realizada nos relatórios das votações. Queremos a apuração dos empréstimos concedidos à outros países que estão com carimbo de secreto. Queremos um país mais justo, com um governo íntegro que de fato represente o povo brasileiro e quando chegarmos ao Impeachment, que os homens e mulheres de bem lembrem-se de tudo isto ao darem seu voto e nunca mais repitam a conduta miserável que foi colocada em prática nos últimos quatro anos.


Aécio de fato perdeu vencendo. Em seus ombros e nos de quem o apoiou há agora uma gigantesca responsabilidade e confiança depositada que esperamos que se torne atitudes concretas em favor do povo. É um chamado para os homens de bem do Congresso Nacional. Esperamos que eles não se deixem levar pelo canto da sereia,  pelas verbas milagrosas e outras facilidades. Há agora no Brasil duas frentes de luta; uma no Congresso e outra nas ruas. Vamos somar esforços e mudar nosso destino.  Neste momento, há que se levar em conta o bem comum e deixar de lado as desavenças pessoais. Hora de lutar, resistir, persistir até conquistarmos todos nossos objetivos. E de fato, Aécio, até o diabo se envergonharia da campanha de Dilma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: