Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

E viva a Polícia Federal!

Hoje estou assistindo cenas que nunca imaginei que seriam possíveis. É a Polícia Federal cumprindo seu dever e sua prerrogativa constitucional de investigar, garantindo seu lugar na história e dando um recado muito claro quanto a sua capacidade e luta por independência a um governo que não cansa de intimidar, de sucatear e de degradar a instituição, além de utilizá-lo politicamente quando lhe convém. Frente a uma investigação complexa e cheia de conexões, como muitos “agentes políticos” e “autoridades ” envolvidas,  que poderiam retardar indefinidamente os resultados, os primeiros investigados presos já foram ouvidos pela Justiça Federal e de seus depoimentos chamados de “mentirosos” vieram a tona informações que alavancaram a sétima etapa da operação. As prisões de hoje e a apreensão de farta documentação nas empresas investigadas certamente levarão a novos desdobramentos, alguns poderão finalmente responder quem sabia o quê definitivamente. Uma vez que já foi comprovado o elo entre Petrolão e Mensalão, ficará difícil continuar afirmando que um não existiu e que não sabia de nada sobre o outro. Estou “estarrecida”!

Hoje houve pânico em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e certamente em vários lugares no Brasil. Onde houver uma empresa ou uma pessoa que recebeu dinheiro do esquema para fazer o que não devia, o medo estará neste lugar.E o abandono também, porque se tem uma lição que ficou do Julgamento do Mensalão é que na hora de acertar as contas, é cada por si!

Aos que saíram às ruas ontem para protestar contra a “direita reacionária”, movimento curiosamente apoiado por Centrais Sindicais (depois das declarações do Mantega que haverá mudanças no salário desemprego, no auxílio-doença e nas pensões, quem precisa de inimigo com sindicatos assim?) e mesmo com o aumento dos índices de desemprego na região metropolitana de São Paulo e do eterno MTST, que reclama da falta de moradias que deveriam ter sido providenciadas pela prefeitura e pelo Governo Federal que apóiam, as prisões de hoje servem como resposta às manifestações de amanhã. É a defesa dos direitos de todos os que trabalham, pagam seus impostos e sofrem as conseqüências de uma política econômica desastrosa e assistem o desmantelamento das empresas públicas afundadas em um mar de corrupção, criado e dirigido para fortalecer partidos políticos que utilizam o que é publico como se de direito e propriedade deles fossem.   

Ao Congresso Nacional e às duas CPIs da Petrobrás que funcionam dentro da casa, o mínimo que se espera depois do mar de provas que chega de todos os lugares, agora inclusive da Holanda, que os homens e mulheres eleitos cumpram seu papel de pessoas de bem e de políticos responsáveis. Qualquer resultado que seja contrário ao que já está comprovado será uma farsa. Existe a hora certa para encerrar manobras e deixar o processo seguir seu curso. Já há fatos comprovados na Justiça Federal, no TCU e agora na CGU. Ao que tudo indica, o  momento é agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: