Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

terça-feira, 21 de outubro de 2014

O que virá e o que restará

Há um erro histórico na formação do brasileiro que se agravou com os governos populistas e incluo aqui  os governos petistas. Nascemos acreditando que o governo tem uma responsabilidade infinita conosco. Não somos incentivados a caminhar rumo às conquistas individuais, muito pelo contrário, empreendedorismo é confundido com ganância, é feio. Este é um dos fatores que emperram o reconhecimento do mérito e do talento. Confunde-se pobreza com humildade, quando elas podem ser mutuamente excludentes. Tivemos um presidente que foi o ” pai dos pobres” e  Dilma foi nomeada por Lula como a “mãe do PAC”.

Jogamos nas costas do Governo, seja em que esfera for a responsabilidade por nosso bem-estar, que por sinal consta lá em nossa Constituição. E segundo Dilma, as políticas tem que ser populares pois se não forem, estão erradas. Se não chove? Culpa do Alckimin, mesmo que a seca esteja atingindo a região Sudeste inteira! E o pior é que Dilma, a Presidente da República confirma, por que é conveniente para ela que esta afirmação ridícula seja propagada em tempos de eleição. Os ricos do Sudeste ( aparentemente nasceram assim ou temos um sistema de castas que se baseia na posição geográfica do estado a que se pertence) odeiam os nordestinos. E mais uma vez, esta senhora que ainda é a Presidente da República confirma e propaga uma bobagem, que afetará milhões de pessoas por anos porque é conveniente. Se houver mudança de governo, todos programas sociais serão cancelados, não importando o sofrimento que uma afirmação dessa cause a quem pouco tem. No final,  pelas ações, quem odeia quem? Os que afirmam que na área dos programas sociais nada mudará ou os que jogam com o medo da miséria?

E o que dizer de alguns veículos de comunicação que fazem campanha aberta, de olho em contratos com o Governo? Eles realmente se importam com a situação do povo brasileiro ou estão vendendo uma mentira a troco de bananas? Qual é o bem maior que defendem? Sabe-se que as coisas terão que mudar, que os preços represados terão que ser reajustados pela própria solidez da Petrobrás que hoje teve sua nota de investimento rebaixada. Sabe-se que todas as contas importantes estão com déficits bilionários e sabe-se também que uma das primeiras medidas do Governo Dilma, se reeleita será regulamentar a liberdade de imprensa. Qual é o bem maior que estas pessoas estão defendendo com unhas e dentes?  Se eu fosse assinante ou anunciante de um destes veículos de comunicação cancelaria minha assinatura e meu contrato, não pela posição política, pois respeito as convicções alheias,mas pelas mentiras e manipulações que estão estampadas todos os dias e porque como já disse, não há diferença nenhuma entre o papel que estão se prestando e qualquer um dos acusados de corrupção que estejam na Papuda ou em Curitiba. E citando Reinaldo Azevedo, que país  Dilma espera governar depois destas eleições? Será que ela acha que tudo será paz e amor, que não haverá conseqüências depois de tantas mentiras, tanta sujeira ventilada?

Boa parte da população brasileira que está a confundir alho com bugalho, agem como a cigarra da fábula. Ventos fortes virão de fora e se a hora de mostrar fibra e coragem é esta, pobres cigarras! Haverão formigas suficientes? Governo não é pai, governo não é mãe. Aliás, um pai e uma mãe preparam o filho para a vida e depois os erros e acertos são dele, porque com o governo é diferente? Um governo tem que ser eficiente, tem que gerir os recursos de um país de forma responsável. Nem sempre as medidas serão populares, mas elas devem garantir o direito adquirido, a saúde, segurança pública e educação. Governo sério é aquele que trata seu cidadão com respeito, que sabe zelar pelo dinheiro recolhido com uma alta carga tributária e aplicá-lo em seu país, em melhorias contínuas de serviços e obras e não sai por ai pegando este dinheiro e fazendo empréstimos e patrocinando obras, de maneira escusa, em países que pouca ou nenhuma relevância tem para o brasileiro, sem qualquer expectativa de retorno.Governo sério e bom é aquele que não mente para seu cidadão ou busca formas de impedi-lo de conhecer a verdade. Governo sério e bom é aquele que age com justiça, sem semear pânico desnecessário em famílias que convivem com a miséria, sem pregar divisões baseadas em oportunismo político. Governo bom é aquele que não atrapalha a iniciativa própria, ganhando cerca de 30% em impostos daquilo que foi produzido sem nada fazer e muitas vezes atrapalhando. Governo bom é aquele formado por pessoas honradas, que não insistem em buscar ganhos nos descaminhos da Administração Pública.

É pelas ações que conhecemos a verdadeira natureza das pessoas e a que tem se mostrado nesta campanha, por parte do atual Governo é péssima. Filhos querem se orgulhar dos pais, cidadãos, dos governos. Infelizmente, não temos nada para nos orgulharmos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: