Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

O que realmente preocupa


O Relatório Trimestral da Inflação, redigido pelo Banco Central e publicado esta semana nos dá a visão do BC do comportamento da economia brasileira. É importante ressaltar que o mercado, principalmente após a movimentação desta semana, que abriu com a Bolsa em queda e dólar em alta, tem uma visão mais ainda mais pessimista. Basicamente, há revisão negativa nos índices de crescimento de todos os setores da economia, da agricultura ao setor de serviços, que acaba por absorver empregados dispensados pelo setor industrial . Sem produção industrial e com comércio fraco, este setor também acaba por ser impactado.

Com a revisão de crescimento do PIB e destes setores, o aumento do índice de desemprego para o próximo ano já é realidade. Aliás a taxa de desemprego de 5% anunciada pelo IBGE não é real, uma vez que o Instituto ainda se recupera dos efeitos de uma longa greve e que neste período foram levantados dados apenas em algumas regiões metropolitanas.  Além disso, o Relatório do BC prevê inflação alta, mas menor que a deste ano para 2015 e 2016. Estas projeções foram feitas tendo como base o valor do dólar em R$ 2,25. Hoje o dólar fechou valendo R$ 2,48, puxado pela expectativa com as eleições e o fortalecimento da economia americana, que está causando reflexos globais.

Concordo com os analistas quando estes afirmam que a crise é global mas também acho que se nossa economia estivesse em melhor situação, o impacto seria menor. Para você que acompanha a agonia da Petrobrás, esta variação do dólar e sem reajuste nos preços dos combustíveis  dá uma leve idéia de como as coisas funcionam lá. Como há este abismo entre o valor dos combustíveis importados e o prelo praticado no país e o tamanho das propinas, contratos superfaturados e alguns com cláusulas exorbitantes, foi necessário que a Petrobrás vendesse vários ativos no exterior para fazer caixa. Espero que estas transações sejam alvo de uma bela auditoria pois a empresa abriu mão de boas oportunidades em vários locais mas ficou com Pasadena.


Precisaremos ter paciência e perseverança para enfrentar estes problemas todos e mais do que nunca é necessário respeitar o orçamento familiar. Em tempos de juros altos e crédito caro,  poupar, pesquisar preços e barganhar sempre. Com tudo isto de real do horizonte, o brasileiro está dividido entre reeleger o pior governo da história da República e uma  candidata despreparada, sem uma equipe de peso para apoiá-la e que podemos ter certeza de que o que foi dito hoje não será mantido amanhã. A única certeza que temos de um novo governo Dilma é que Guido Mantega não será Ministro da Fazenda. O resto, caso se concretize sua vitória é mistério e torcida para que,  pelo menos, eles não nos atrapalhem mais ainda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: