Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Gestos concretos

Para quem acompanhou o dia a dia da eleição mais concorrida dos últimos tempos, era evidente que ao final restaria um país dividido e polarizado. Após uma campanha repleta de mentiras,  utilizando a tática da desconstrução moral,  manipulação das massas,  de dados e escândalos diários, este é um dos resultados previsíveis. O outro, arrisco a dizer, será a completa desmoralização do Governo, que mesmo que passe por uma transformação damasquina,não será capaz de convencer os eleitores de Aécio que eles falam a verdade e que suas ações tem como objetivo o bem maior. É difícil levar a sério e dar credibilidade a quem usou e abusou da máquina administrativa, manteve um nível  de debate baixo, dedicou-se ao vale-tudo, fez vários discursos populistas e polarizadores e tem o armário repleto de esqueletos, além da nítida inferioridade demonstrada nos debates perante o candidato adversário. Fica a pergunta:  Se era capaz de fazer melhor, por que não fez antes? E como conhecemos alguém por suas atitudes e não por suas palavras, é surpreendente o discurso de Dilma no dia das eleições. Ignorando totalmente os números da votação, em nenhum minuto sequer citou a oposição, sem saber que ignorando a oposição, ignorava também quase 49% da população. Sábio é o homem que aprende com seus erros, o que obviamente não é o caso.

Diante disso, além da indiscutível posição de líder da oposição com um imenso capital político, os olhos do país seguirão Aécio durante estes quatro anos. Em conjunto com Serra , Álvaro Dias, Aloysio Ferreira e Anastasia no Senado, eles podem virar o jogo em muitas ocasiões, além de assumirem o papel de porta-voz da população. Uma das maiores vitórias que Aécio conseguiu nesta jornada foi a mobilização de pessoas que se manifestaram nas redes sociais e em outros meios. Há grupos que reúnem mais de 100.000 pessoas, de todas as partes do país. Importante agora é não deixarmos esta mobilização acabar. A militância pelas redes sociais é positiva, tem visibilidade e é extremamente confortável. Afinal, você manifesta sua opinião apertando o botão “Curtir” ou compartilhando algo que você concorda ou discorda integralmente. O que precisamos fazer é a política viva de todos os dias, é exercermos nossa  cidadania, que necessita de gestos concretos, dentro da lei. É colocar limites onde há pessoas que não enxergam nenhum. É fiscalizar a ação de nossos políticos, sendo de governo ou oposição, zelar pelo nosso patrimônio, zelar pelo nosso meio ambiente, fiscalizar os gastos e saber onde nosso dinheiro será aplicado. Precisamos sair de nossa zona de conforto e temos instrumentos para exercer nossos direitos, como a Ação Popular, garantida pela Constituição e que permite a qualquer cidadão propor ação sem ônus em caso de sucumbência para proteger aquilo que é nosso.

Além disso, ao invés de publicarmos posts contra os nordestinos é preciso punir aqueles que criaram o caos, afirmando que o voto em Aécio faria com que os beneficiários do Programa Bolsa-Família perdessem seu benefício. Mesmo que a punição venha através de multa, é preciso que estas pessoas sejam punidas, pois vários crimes foram cometidos. Segundo o Código Eleitoral, esta conduta pode ser enquadrada em alguns artigos como Coação ou Ameaça (Art. 301) ou Divulgação de fatos inverídicos (Art.326). Além disso, o cadastro de beneficiários dos programas sociais pertence ao Governo e não a um partido político. É preciso investigar estes acessos, pois uma das responsabilidades do Governo é a guarda destes dados, como forma de proteção destas pessoas contra golpes e mesmo formação de cadastro para fins diversos por pessoas inescrupulosas. Há uma petição circulando na Internet pedindo investigação por parte da Procuradoria Federal Regional do Rio Grande do Sul  sobre a conduta da ex-ministra Maria do Rosário, que disponibilizou seu comitê para prática deste tipo de telemarketing. Vamos lembrar que quando houve mudança no calendário do Bolsa-Família e houve corrida em direção aos bancos, foi a esta pessoa que acusou os partidos de oposição de semear boatos.

Não vamos nos dispersar, vamos participar! Há várias frentes em que podemos atuar para fazer deste um país melhor e mostrar que a sociedade está vigilante, impondo limites. Vamos atuar, através de gestos concretos, sem baderna, sem quebra-quebra. Como eu disse no meu post anterior, esta é a hora mais escura da história da República e nosso país nos chama. Não podemos achar que alguém fará isto por nós, como por exemplo quando acaba a luz em seu bairro e você tem certeza absoluta que alguém já ligou para a companhia. Cada um deve fazer sua parte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: