Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Derrota moral

Independente do resultado destas eleições, Dilma sairá derrotada moralmente e creio que eleitoralmente também. Pelas minhas pesquisas, Aécio já ultrapassou Dilma há muito tempo. Infelizmente, assim como eu e as pessoas que participaram dos atos de apoio a Aécio ontem ( só em São Paulo compareceram 10.000 pessoas), ninguém foi ouvido pelos institutos de pesquisas. O noticiário da noite está repleto de inserções comerciais dos candidatos e a campanha de Dilma sem pudor nenhum em cada um deles. Sabe-se que os dados oficiais estão represados para evitar contaminação no resultado das eleições e que diante da crise de credibilidade pela qual passa o IBGE, seus dados não são muito confiáveis. As manchetes dos jornais são contraditórias. Hoje, no mesmo jornal estampava-se que o índice de desemprego era de 4,9% e logo em seguida vinha outra matéria apontando que a industria demitiu 59.000 pessoas em Setembro.

As mentiras de Dilma, que é importante lembrar que é a Presidente da República ferem a credibilidade dela e este efeito será de longo prazo e tirando o gancho marqueiteiro de João Santana, é um comportamento leviano, como disse Aécio. O triste aqui não é Aécio, um homem,  ter dito, mas sim que é verdade. E é verdade também que estes comportamentos são indignos de uma presidente. Como também são indignos o conhecimento das ações e das pessoas corruptas que atuaram em seu governo, a prepotência, a precipitação em tomar atitudes, a forma desonrosa que tratou estados como o Paraná, na época das enchentes, que demorou a receber auxílio na hora em que mais precisava porque o governador era de outro partido, o terrorismo que tem feito com os beneficiários do bolsa-família, as obras inacabadas e inauguradas várias vezes, o desrespeito com o patrimônio público, o descontrole nos gastos, os investimentos de dinheiro que pertencem aos brasileiros em portos e obras em países como Equador, Venezuela e 
Cuba, as maquiagens nas contas públicas, a perda de leitos em hospitais pelo SUS trocada por atendimento feito por médicos cubanos, os desvios bilionários da Petrobrás, que jogava dinheiro nas contas de Alberto Youssef no mesmo dia, mas faz três semanas que os salários dos trabalhadores de Abreu e Lima estão atrasados, a divisão de cargos comissionados entre companheiros. Desumano é tratar a crise de abastecimento de água, causada por uma seca que nunca se viu no Brasil, como problema do Geraldo Alckmin, sem nada fazer para amenizar os estragos de tamanha tragédia. E o que está acontecendo no Sudeste inteiro, no Rio São Francisco, e esta população Presidente? Enfim, Dilma provou que não serve para o cargo não uma, mas várias vezes.

Para desespero geral, em todas as entrevistas que dá fica claro que ela não mudará nada e que as medidas que tomará para combater a inflação “não serão ortodoxas”, sabe-se lá o que isto quer dizer. A base de apoio é a mesma, as pessoas são as mesmas. O que sabemos com certeza é que a imprensa será regulamentada, porque não sabendo o que acontece, não há o que reclamar. Interessante também é o comportamento dos eleitores. Mesmo sabendo que a corrupção não está delimitada à Petrobrás, vide o escândalo da Labogen empresa também de Youssef que estava atuando no Ministério da Saúde, ainda presta atenção no que ela  tem a dizer. O eleitor de Dilma está pagando em duplicidade pelos prejuízos presentes, passados e futuros. Se estragassem só sua  vida, ninguém poderia dizer nada,mas e a dos outros? E as vitimas diretas destas ações, os que deixam de ter acesso à saúde, educação, moradia e segurança? E os que recebem dentadura para aparecer em campanha eleitoral?


Derrotada moralmente, sem credibilidade nenhuma em grandes regiões do país e com uma oposição fortalecida. Motivo de constrangimento internacional para o país e também sem credibilidade para negociações externas e para atrair investimentos. Se vencer, ainda terá que enfrentar as denúncias de crime eleitoral e os desdobramentos das investigações da CPI Mista da Petrobrás. Hoje já há material na imprensa afirmando que tanto Dilma como Lula sabiam de todos esquemas na Petrobrás e outras denúncias que parte deste dinheiro irrigou a campanha eleitoral de 2010. Sua posição como Ex-Presidente do Conselho Administrativo da Petrobrás não facilitará as coisas para ela. Como eu disse antes, tem uma nuvem que cresce na mesma velocidade de sua ascensão nas pesquisas eleitorais, que é o Impeachment caso seja eleita. Tempos difíceis para um país com instituições fragilizadas e com pessoas erradas em altos cargos. Você está preparado para isto?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: