Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Chuva de mentiras

A semana começou com bolsa caindo, dólar nas alturas e a base governista colocando as manguinhas de fora. Dois dias após a eleição de Dilma, o comichão do fisiologismo e as negociações escusas para nomeações em cargos estratégicos, como o de Paulo Roberto Costa começaram. Tardiamente, tendo em vista que o que estava em jogo era a soberania do Congresso, a bancada governista derrubou com 05 meses de atraso o Decreto-Lei 8243 que estabelecia a participação da sociedade civil ( leia-se os Amigos do Rei) na Administração Pública. Recebi alguns posts falando que a derrubada do decreto era uma vitória da democracia. Democracia, sim ...

Mais interessante ainda foi a declaração de Gilberto Carvalho, que às vezes lembra em muita coisa o personagem "Carreirinha",  afirmando que a votação em nada abalaria a vitória do Partidão. Qual vitória? “Venceram” por três milhões de votos. A oposição teve 49% dos votos válidos. Aliás, vamos deixar claro aqui um fato: A vitória de Dilma nas eleições , pela forma como a campanha foi conduzida e pelo número de votos de Aécio, nada tem de legítima e não dá direito ao Partidão de cantar louros, muito pelo contrário. Ela está a mercê de uma base governista que está dando os primeiros recados. Ao contrário, Aécio e os partidos que apoiaram sua candidatura tem um imenso capital político e crédito junto a opinião pública. Ou seja, quem ganhou, pouco vai levar. E sempre pode-se contar com o fogo amigo...  Estão rolando por aí 14 pedidos de Impeachment contra Dilma e segundo o jurista Ives Gandra  alguns tem grandes possibilidades de êxito. Pessoas mais inteligentes e com mais bom senso ou vergonha na cara não sairiam por aí comemorando, mas não se pode pedir muito da entourage.

Mas, para quem sabia que o que estava por trás da Campanha do Terror Futuro era o Terror Presente, os dados desta semana são tudo, menos uma surpresa. Três dias após a eleição, a Taxa Selic subiu 0,25%, o que ajudará atrair o capital flutuante, o que especula e não aquele que investe. Medidas impopulares, alta da taxa de juros... Não era isto que a candidata dizia sobre a oposição? Depois, foram divulgados os dados da Receita Federal sobre arrecadação, aqueles mesmos que não puderam ser divulgados na semana passada em “respeito a Lei Eleitoral”. Arrecadação em baixa, menor volume para o mês de Setembro.  Com a produção industrial e consumo em queda , não poderia ser diferente. Apresentou crescimento sim, mas foi tão pífio que já deixa claro que o que foi arrecadado não será suficiente para cumprir o previsto em Orçamento. E hoje, o Tesouro Nacional passou a ser deficitário, o que não ocorria há 20 anos, desde o Plano Real. Também, haja Tesouro para bancar o déficit na Previdência, nas contas das hidrelétricas ( agora a seca será da Região Sudeste e não mais do Alckmin) para suprir a diferença de arrecadação ocasionada pelas desonerações e outros pacotes de bondade. Parece que para resolver o problema do Tesouro Nacional, será dada mais uma “pedalada”. A lei será mudada para permitir um abatimento maior. Assim, terminamos a semana sabendo que o rombo nas contas públicas é de R$ 25.791 bilhões e que provavelmente na próxima semana, sairá o reajuste dos combustíveis. Com vontade de mudar para o país exibido nas propagandas do horário político? Eu também!

Pois é, gente! E não pode-se alegar desconhecimento ou engano. Vamos esperar pelos outros dados que não puderam ser divulgados. Com relação à Petrobrás, depois de uma bela pressão ocasionada pelo início das investigações da SEC (Securities and Exchange Commission) nos EUA, as investigações para esquadrinhar os descaminhos terá início. Não que as confissões de Paulo Roberto Costa e Alberto Yousseff  fossem suficientes. Não que o compromisso assumido por Paulo Roberto Costa em devolver R$ 75 milhões de reais já não acendesse o sinal de alerta máximo para uma varredura dentro da empresa. Foi preciso a PriceWhitehouse Cooper pressionasse por uma investigação ofical, ameaçando não mais assinar os relatórios de auditoria. O Escritório Trench,Rossi e Watanabe participará das investigações ao lado do escritório americano Gibson, Dunn & Crutcher LLP. Será interessante saber o parecer deles sobre a compra de Pasadena, com a omissão das cláusulas e tudo mais. Será que Dilma poderá continuar alegando que não tinha conhecimento, já que era Presidente do Conselho até 2010? Nada mais contínuo do que o novo governo Dilma, que afirmava que o Brasil queria mudar por mudar, sem motivos. Tem um vídeo que circulou na campanha. Para quem está surpreso com o descumprimento de compromissos assumidos na campanha, ele mostra Dilma desmentindo em um dia o que fez e disse no outro. A trilha sonora é de primeira! Desejo a todos um excelente final de semana!

2 comentários:

  1. Conforme antecipado neste blog, hoje o jornal "Folha de São Paulo" estampa em sua manchete principal a seca na região Sudeste e fala em "triângulo da seca", já que a estiagem atinge os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Alckimin acaba de perder a paternidade pelo fenômeno climático.

    ResponderExcluir
  2. Parodiando o personagem Darth Vader : "É tão fácil"...

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário: