Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Marvin Gaye


A música “Blurred Lines”, uma das canções mais executadas e baixadas no final de2013, composta  e interpretada por Robin Thicke e Pharrell Williams, é agora objeto de um processo judicial movido pelos herdeiros de Marvin Gaye, que alegam que a música é um plágio de “Got to give it up”.  Acredito que será um processo sem muitas surpresas, já que Robin admitiu que estava sob efeitos de bebidas e Vicodin durante o período de composição e que se tivesse caráter não seria hoje um homem divorciado. Ontem os advogados da dupla entraram com uma nova defesa alegando que se os autores cometeram plágio por copiar notas, Beethovenn deveria ser processado também.  Por vias transversas, Marvin Gaye Jr é assunto novamente.

Dono de um talento descomunal, comparável apenas aos problemas pessoais que o assombraram durante a vida e o levaram a ser morto pelo pai durante uma discussão familiar, Marvin Gaye foi aclamado como o “Príncipe do Soul” . O pai, um Pastor de Igreja e o filho, o  tiveram inúmeros problemas de relacionamento que se agravaram com a volta de Marvin Gaye para a casa da família. Morto precocemente em 01/04/1984,um dia antes de completar 45 anos, ele inovou e encantou multidões durante sua carreira que foi iniciada no coral da igreja de seu pai. Um dos compositores, intérpretes e músicos mais requisitados da antológica Gravadora Motown, que teve em seu catálogo músicos como The Supremes, Stevie Wonder, fez dupla com Tammi Terrel durante três anos e gravaram sucessos como “Ain’t no moutain high enough”. Foram parceiros na música e na vida e a prematura morte de Tammi os separou. Sua carreira solo é brilhante, construída sobre os altos e baixos de sua vida pessoal. Em 1970 lançou o disco “What’s going on”, que é sua reação à violência nos EUA e no Vietnã. A música em si é uma revolução, tanto pela letra como pela interpretação e tornou-se um hino contra a violência. Particularmente eu gosto muito de sua interpretação de “I heard it through the grapevine”.

É praticamente impossível escutar qualquer uma de suas músicas sem reconhecer que aquela pessoa que está cantando ali é dona de um grande talento, bem como é quase impossível dizer que você nunca escutou nada de Marvin Gaye. Além dos sucessos que já mencionei, é de sua autoria uma das músicas preferidas pelos casais, “Let’s get it on”, com uma interpretação incrivelmente sensual. Aliás, a sensualidade permeia suas interpretações e seu último sucesso foi “Sexual healing”, que despertou a curiosidade pelo título e matou as saudades do público. Infelizmente ele se foi cedo, quando voltava a dominar as paradas musicais.

Novas tendências, novos ritmos são lançados e dominam a cena musical durante algum tempo. Alguns ficam e se adaptam, alguns desaparecem e outros se reinventam. Acho que vem aí uma safra de belas e peculiares canções,misturando em um mesmo prato correntes musicais diferentes,mas acho que o “Soul” vai ter um peso diferente nisso. Se Robin e Pharrell se “inspiraram” em Marvin Gaye, foi em boa fonte.
Se mesmo após ler este artigo você ainda não souber quem é Marvin Gaye, assista o vídeo que acompanha este post. Após assistir o vídeo, você vai querer mais,com certeza.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: