Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

A tardia vitória de José Serra


José Serra teve 35 milhões de voto na disputa com Dilma em 2010, ou seja, 35 milhões de pessoas expressaram seu desejo por mudanças e a discordância com os rumos que o país tomava. Eu me incluo entre estas pessoas, não tenho minhas digitais nesse governo chefiado por marqueteiros que levou o país à recessão técnica. Porém, há 55 milhões de pessoas que deixaram as suas e estão vivenciando o pior governo do período republicano no Brasil.

Sem dúvida nenhuma, estaríamos vivendo dias bem diferentes hoje, se a história fosse outra e se não faltasse ao eleitor bom senso. Em uma campanha que até as declarações de imposto de renda de sua família foram violadas, Serra, que era o candidato mais preparado, foi derrotado por uma obscura figura do Governo Lula. As coisas tomaram um rumo tão absurdo que conseguiram provar que até o slogan do Tiririca estava errado. Depois da tempestade, para Serra sobraram quatro anos de sossego, um livro publicado que foi um dos mais vendidos este ano e uma forte candidatura ao  Senado. Com certeza, ele teria feito um governo muito melhor. Para quem duvida, é só começar a analisar a base de sustentação do governo atual que está tendo uma semana difícil, em polvorosa com os depoimentos de Paulo Roberto da Costa, que indicam que 25 Deputados federais, 06 Senadores, 03 Governadores e um Ministro de Estado foram beneficiados com rendimentos obtidos pelos pagamentos de propinas de 3% sobre os contratos da Petrobrás. Lembrete: os políticos envolvidos pertencem aos partidos PT, PMDB e PP.

Com tudo isso, Dilma ainda tem a preferência de 37% do eleitorado, segundo as pesquisas. Tem alguns posts que aparecem no Facebook que dizem que satisfeitos com este governo estão os que tem algo haver com ele ou se beneficiam da situação. Aparentemente, 37% dos brasileiros concordam com tudo isso que vemos todos os dias nos jornais, que é debatido nos açougues, botecos, mesas de truco, rádios e almoços aos finais de semana. Não há como alegar ignorância. Marina Silva detém 39% do eleitorado, com uma campanha e um discurso absurdo,que ignora as leis da Matemática, todas as etapas da Administração Pública, o Orçamento Federal ,todas teorias econômicas e por aí vai. São os que acreditam em soluções mágicas. Os mágicos costumam dizer  que a “magia” nada cria, ela apenas muda as coisas de lugar. De onde sairá recursos para pagar o Passe livre, os investimentos para dobrar o número de unidades dos programas habitacionais e outras coisinhas interessantes que aparecem aqui e ali em seu “plano de governo”? Com um sensacional aumento de impostos, para começar. E diante dessas promessas, quais gastos sobram para serem cortados? Vai caçar marajás? Já vimos este discurso antes...

E para terminar minha reflexão, nosso país está dividido entre o que é péssimo e está comprovado e o que é impossível embrulhado em papel dourado e dito com convicção. Acredita-se naquilo que é conveniente, não no que é real. Tanto Marina como Dilma tem algo positivo a seu favor e que agrada muito ao brasileiro: motivos de sobra para que se continue a praticar um de seus esportes preferidos, que é a reclamação continua. E se mudar e a coisa melhorar, qual será o assunto? Futebol?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: