Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Sobre o Sindicato dos Jornalistas


O Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro é uma instituição sui generis.  Convocou os jornalistas, a pretexto da realização de uma palestra sobre direitos humanos  e os fez assistir calados a discursos dos “ativistas políticos” e familiares, que culminou com ameaças sob palavras de ordem tais como : “Presos políticos, liberdade já. Luta não é crime, vocês vão nos pagar”.Mais um ultraje à sociedade brasileira.
Tem tanta coisa errada, que é melhor ir por partes:

1   1.   Estes jovens são tudo,menos ativistas políticos. Eles não representam nenhum segmento da sociedade brasileira. Este propalado “ativismo” virou profissão, que é custeada por pessoas ou entidades que devem ser investigadas a fundo. Eles lutam contra o que? A Copa? Já aconteceu. Educação? 10% do PIB será destinado à educação, o que envolverá obrigatoriamente a qualificação de profissionais já que, ente outras coisas, sala de aula não é lugar para fazer militância. Saúde? Que sejam mais específicos. O Capitalismo? Mudem-se para a Coréia do Norte ou Cuba. Por que não trabalhar na China gozando do salário, condições de trabalho e da liberdade de expressão oferecida pelo país? Para o Uruguai , sem problemas, não?
   
     2.  Nunca foram e nunca serão presos políticos. São acusados por vários crimes, nenhum deles político. Lembrando: prisões determinadas por juiz competente baseada em inquérito policial, famílias cientes do local da prisão e todos representados por advogados. O Judiciário  é poder soberano e não vivemos sob ditadura.

3    3.  Este Sindicato deve muitas explicações, já que expôs os jornalistas a ameaças. Interessante é que esta instituição é financiada pelas contribuições mensais ou anuais, que equivalem a um dia de salário. Praticamente, a categoria pagou para ser exposta a riscos não decorrentes do trabalho, mas do sindicato que deveria representá-los e defendê-los .Entre outras coisas, é preciso  investigar se esta instituição é uma das doadoras do movimento.

Aos jornalistas, pensem bem em quem vocês escolherão para representá-los futuramente, porque com um sindicato destes, vocês não precisam de inimigos. Para todos, ficou bem claro que, quando sindicato e política andam juntos, quem perde é a categoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: