Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

terça-feira, 24 de junho de 2014

Hora de pesquisar preços

Geração de empregos em baixa, endividamento das famílias, comércio sentindo reflexos do baixo crescimento da economia. Diversas variáveis que operam em conjunto em um momento do ano que tradicionalmente é mais parado para alguns setores.

Entramos em 2014 com inflação em alta e embora o mercado tenha registrado desaceleração da taxa, o estrago já foi mais que suficiente. Resta ao consumidor se defender e adotar estratégias, pois com as taxas de juros estratosféricas que temos, não é aconselhável usar o cheque especial  que pode virar uma bola de neve.Aos poucos estamos retomando práticas há muito abandonadas. Vou citar duas:

- Pesquisa de preços: Não só para adquirir mercadorias, mas também para contratar serviços. Aliás, nesta área você pode encontrar diferenças de até 100% entre um prestador e outro. Como é complicado mensurar serviços, não podemos utilizar apenas o preço como fator de decisão. Você tem que levar em consideração vários fatores como qualidade, habilidade, complexidade, prazo de entrega e outros, dependendo do ramo de atividade. Mas mesmo assim, pesquise e conforme o caso, adapte o projeto a realidade. Para quem presta serviços, pesa aí a formação do preço, que é um velho  e crônico problema para os empresários. Além dos custos que devem ser levantados cuidadosamente, verifique bem sua margem de lucro e seu público.Procure entender de que forma este momento também está impactando seu fornecedor antes de fazer seus pedidos. Atenção ao estoque, reforce as provisões financeiras e lembre-se que o endividamento das famílias não é algo assim tão passageiro.

- Compras divididas: Olho nos preços nos supermercados! Até o dia 10, tem bastante coisa que está mais cara. Após o dia 15, você encontra não só produtos mais baratos como boas ofertas. Tem gente enchendo o carrinho do começo do mês, o que não é uma boa estratégia até para quem faz parte das compras em redes atacadistas.

Pode ser que para usar alguma destas estratégias você tenha que postergar um projeto ou mexer um pouco na rotina da casa.O que pesa aí é a relação custo-benefício. Pense bem antes de assumir compromissos de longo prazo e lembre-se da regra de ouro: Para comprar é preciso ter pelo menos 70% do valor do bem em seu bolso. Vamos torcer não só por nossa seleção mas também para que nossa economia mostre sinais de crescimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: