Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

terça-feira, 17 de junho de 2014

Dia de Rita Lee


Nem melancólica e nem deprimida, diria um pouco mais aberta ao silêncio, mergulhada em pensamentos. Já teve dias assim? Nestes dias, ouço Rita Lee, imortalizada nos versos de Caetano Veloso, em Sampa :

“... Ainda não havia para mim, Rita Lee, a tua mais completa tradução...”

Para mim a Rita tem fases, que nem o pessoal do Metal classifica o Iron Maiden. Tem a fase da Rita com Os Mutantes, fase Rita e Tutti-Frutti, fase  apenas Rita Lee e fase Rita Lee e Roberto Carvalho. Gosto especialmente das três primeiras.

Acho as composições dela nas fases intermediárias muito especiais. Tem uma sonoridade muito gostosa e você escuta aquela voz calma e segura. Quem não se encanta com “Menino bonito”, “Agora só volta você” “Jardins da Babilônia” e seu eterno hino “ Ovelha negra”? E a surpreendente “Mania de você” para a época em que foi gravada? Inclusive, Tom Zé diz que ela é sua professora de sexo e imagina como esta música foi composta. Aliás, Rita despertou paixões no mundo musical e tem uma música de Jorge Benjor dedicada a ela, “Rita Jeep”. Entre minhas preferidas, destaco: “Lá vou eu ( No meu apartamento)”, “Menino lindo”, “Coisas da vida”, “Doce vampiro”, “Panis Et Circenses”.

Deixo aqui um vídeo de "Menino bonito" para matarmos a saudade.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: