Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Sobre Marina Silva

A ex-ministra, ex-candidata, ex-petista, ex-Rede, Marina Silva  tem feito algumas declarações de efeito na imprensa, em seus encontros com empresários e lideranças.
Tenho profundo respeito por Marina Silva, principalmente pela sua luta em defesa das causas ambientais, só que , em minha opinião, falta um algo mais à Marina, que me intriga desde a saída dela do PT e do governo Lula. Diante de uma “entourage” como a que ela tinha contra ela, dentro do governo e do partido, faltou neste episódio a defesa própria, a defesa de 30 anos de luta, de sua dignidade e principalmente de suas causas. Não podemos nos esquecer que Dilma teve um papel muito importante na saída dela do Ministério e posteriormente do PT.
Depois foi sua candidatura à Presidência, quando seus eleitores poderiam ter mudado o rumo da história. Se nós, simples cidadãos, pagadores de impostos, desconfiávamos de algo, ela tinha todas as certezas naquele momento, de que quem foi parte daquele governo Este era o momento, em respeito a seus eleitores, de pelo menos ter uma posição mais definida, ou de dar alguns avisinhos à francesa, por exemplo: “Por aí não, gente!”
Agora, como vice-candidata na chapa de Campos, está fazendo alguns comentários sobre a campanha de Aécio e sobre o ex-presidente FHC, bem contundentes. Um, cheira a derrota no segundo turno, o outro foi tutelado por ACM. Sobre Lula, que este é a “bala de prata” do PT e que foi tutelado por Sarney.
Aécio fez muita campanha para Campos e seu partido, então, “cheirar a derrota”,não é bem por aí. Sobre a tutela de ACM, nem ele, com a fama que tinha, fez tanto e pediu tanto em troca como os aliados de Lula. Temos 39 ministérios para confirmar!
Outra declaração interessante é que FHC e Lula, juntos, poderiam somar esforços para um novo tempo na política; um pela economia, outro, pelas causas sociais. Sim, ela, seu partido e seu candidato entram com o quê?  
E por último, mas não menos importante, tem esta posição desconfortável dentro de casa, onde o marido, Fábio Vaz, que faz parte do governo de Tião Viana no Acre. Ela tentando fundar um partido e ele lá, ela sendo vice de Campos e ele lá, o governo mandando haitianos para São Paulo a Deus dará, e ele lá.
Resumindo: Em algumas situações erra-se por omissão , quando se devia protestar, quando o que está em jogo é o bem-estar da população, quando você não deixa muito claro o que te faz diferente, quando você cobra o que os outros devem fazer, mas não faz aquilo que você é capaz. Ou você é parte do problema ou é parte da solução.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: