Quem sou eu

Minha foto

Graduada em Processamento de Dados
Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Negócios

terça-feira, 20 de maio de 2014

Escola de pais - Parte II

Dando seguimento ao post de ontem, continuo dando minhas opiniões, além de algumas, entre muitas que recebi por e-mail. Agradeço de coração a cada uma delas!
- “Um exemplo vale por mil palavras”. Se não quer que ele minta, não minta para ele ou na frente dele. Se quiser que ele seja honesto, tenha sempre uma atitude honesta diante da vida.
-O que muitos entendem como “ter opinião” não é ter um filho ou filha que não reconhece autoridade, que fala com os pais como se fala com qualquer um da turma deles. É preciso ensinar a respeitar os pais, os mais velhos, os professores. Se seu filho ou filha não aprender isto dentro de casa, aprenderá com a vida, que é uma professora cruel.
- Criança não decide uma porção de coisas, quem decide são os pais por ela. O ato de decidir não precisa ser ditatorial, sofrido, converse com seus filhos, explique porque você está  tomando esta decisão e as conseqüências.
- Converse com seu filho. Desligue a televisão e passe mais tempo com ele. O assunto pode ser algo que você viu na televisão, que aconteceu no seu trabalho. Incentive seu filho a colocar o ponto de vista dele, pergunte o que ele faria.Você o  estará preparando para tomar decisões sem sofrimento.
- Não há vergonha alguma em não poder dar o melhor celular, a melhor roupa, o melhor brinquedo. Incentive seu filho a ter e a reconhecer valores. O mundo te agradecerá!
- Como disse Eça de Queiroz em “os Maias”:”Eduque seu filho para que ele não faça algo por temor à lei ou à religião, mas por amor a virtude. “
- Incentive seu filho a falar a verdade, a ter bons amigos, a terminar aquilo que começa, a valorizar as pessoas pelo o que elas são. Cuidado com as amizades, com o tempo que ele passa fora de casa. Procure conhecer os amigos de seu filho, as famílias desses amigos.
-Procure ter tempo com qualidade ao lado dele e não se esqueça que eles crescem rápido, que tudo é passageiro.
Acho que o projeto “Escola de Pais” que é desenvolvido em algumas igrejas é fundamental em nossa sociedade e deve ser copiado e melhorado, independente de religião. Acho até que deveria ser incorporado nas escolas, por exemplo no programa “Amigos da Escola”. Entre tantas informações que recebemos, falta referencial.É preciso que nos apoiemos um pouco para que possamos educar nossos filhos da melhor forma possível e fazer deles indivíduos independentes.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário: